Quantas horas diárias de estudo são necessárias para a aprovação nos concursos?

Dúvida frequente na mente de qualquer um que resolva entrar na luta por um cargo público refere-se ao mínimo de horas diárias de estudo para que a preparação gere o resultado esperado nos concursos.

Muita gente assiste a entrevistas com aprovados e fica horrorizado quando a pessoa diz que estudava 10/12 horas por dia. Achando que nunca conseguirá atingir essa marca, o pobre novato acaba desistindo antes mesmo de começar.

O problema é que a abordagem feita pelo aprovado nessas entrevistas quase sempre se refere ao período final de preparação, já às vésperas das últimas etapas do concurso. É evidente que nessa fase o cara está bem avançado, com um excelente ritmo de estudo e superanimado com a perspectiva iminente de assumir o cargo público tão desejado. A essa altura da jornada, o estudo é quase uma obsessão na vida do sujeito (como tem que ser). Mas ele deve saber que os momentos iniciais de sua preparação foram bem diferentes…

Antes, portanto, de se preocupar com o número de horas diárias de estudo do fulano ou da beltrana, observe aquele famoso ditado:

não compare o seu capítulo I com o capítulo XX de outra pessoa.

Seja correndo, saltando, escalando, ninguém nasce campeão… a não ser que você seja essa cara:

Use, sim, o sucesso alheio como motivação para avançar. Seja arrogante e considere-se a si próprio tão ou mais capaz que o colega vitorioso. Um pouco de competitividade também não faz mal: se ele conseguiu, não há razão plausível para que você não consiga.

Mas, voltemos ao início. Você está apenas começando a sua preparação, certo? Não importa que já esteja estudando há seis meses, há um ano ou mesmo há dois. Se está lendo isso com interesse, é porque ainda luta para encontrar um bom ritmo. Considere-se, portanto, ainda na fase embrionária do processo.

Já vivi esse momento e, a partir dele, consegui evoluir com sucesso. Além disso, atuo na preparação para concursos desde 1997, portanto já convivi com várias pessoas na mesma situação. Algumas desistiram, outras venceram. Dentre as vencedoras, acompanhei muitas de perto nessa fase inicial de preparação, em que cada centímetro de avanço exige muita paciência e doses cavalares de obstinação. Por isso, considero-me legitimado a te oferecer alguns conselhos. Siga-os por sua conta e risco. Deixe de segui-los, igualmente…

1. Comece com poucas horas diárias e vá aumentando, com o tempo

Já ouviu falar na expressão “baby steps”?

Pois é… Assim como ninguém espera que um bebê aprenda a andar sem antes cair e tropeçar diversas vezes, você não tem o direito de ficar deprimido se não conseguir estudar por horas a fio nos primeiros dias de preparação.

Não faça planejamentos arrojados, para evitar ter de encarar a decepção de não ter conseguido cumpri-los. Aliás, nesse início esqueça o planejamento. Aproveite todo e qualquer tempo livre no estudo, ou seja, simplesmente use qualquer espaço que apareça no dia para estudar. Escolha temas simples e curtos para conseguir finalizá-los e experimentar a sensação do dever cumprido. Você precisa ganhar ritmo de estudo, fazendo do dele uma atividade diária na sua vida, como almoçar, jantar, tomar banho… Para isso, períodos de 30 ou 40 minutos são suficientes, desde que sejam D-I-Á-R-I-O-S.

Não guarde finais de semana, feriados ou dias santos (a menos que você também não almoce, jante ou tome banho nesses dias…). Todo dia é dia de estudo. Essa história de descansar um dia por semana só vale para quem já está em um nível avançado, estudando de 6 a 8 horas por dia. Você é uma apenas um “bebê” e está dando seus primeiros passos, lembre-se.

Se na primeira semana você conseguiu, por exemplo, estudar em dois períodos de 30-40 minutos por dia (ou mais), parabéns! Sua mente já está num processo inicial de condicionamento. Agora, para as semanas seguintes, aumente o tempo dos períodos de estudo para 45-50 minutos e tente encaixar um terceiro período ao longo do dia. Manhã, tarde e noite… que tal?

Se tiver com alguma dificuldade de concentração, experimente alternar leitura e vídeo-aulas. A falta de dinheiro para se matricular em um curso online não é desculpa. O Master Juris, por exemplo, criou um sistema de assinatura que te permite acessar todos os cursos do site por um valor mensal inacreditável. São cursos para carreiras jurídicas, de tribunais, policiais, de nível médio, além de reforço universitário. Mais de 3.000 aulas das mais variadas matérias à sua disposição e você paga mensalmente menos do que desembolsaria por uma pizza!

Ok, mas você deve estar se perguntando:

afinal, qual o número ideal de horas diárias de estudo?

Bem, são inúmeras as variáveis da equação. De quanto tempo você precisa para ler a informação, processá-la em seu cérebro, entendê-la e guardá-la na memória? Essa resposta só você pode se dar. O que mostra a inviabilidade de se tentar definir um padrão, um modelo a ser seguido.

Cada um tem o seu tempo. Além disso, em se tratando de estudo, qualidade vale mais que quantidade. De nada adianta passar 1 hora com o livro aberto na mesma página, lutando para não se distrair, sem conseguir absorver adequadamente o tema estudado. Em comparação, 15 minutos de leitura concentrada seriam muito mais producentes.

Enfim, orgulhe-se de ter conseguido entender a matéria estudada, não do tempo que passou estudando-a.

Não embarque na suposição de que o trabalho ou a necessidade de dar atenção à família representam empecilhos ao estudo. Você sabe que isso já foi desmentido por inúmeros aprovados, que se desdobraram para dar conta de tudo. Não crie desculpas para si mesmo.

Se você tem menos tempo diário para o estudo do que gostaria, faça valer esse “período sagrado”. Esforce-se para aproveitá-lo da melhor maneira possível, sem espaço para distrações. Pense em tudo o que faz durante o dia e veja se não dá para deixar algo de lado em prol da preparação. Sempre haverá uma “janela” – por menor que seja – para encaixar uma videoaula, uma leitura de artigo, uma bateria de exercícios. Seja criativo e otimize o seu tempo.

Certo… já entendi. Você quer um número, né?

Vamos lá: minha opinião é a de que a partir de 2 horas diárias (ainda que divididas em dois ou mais períodos) você entra na briga, desde que haja constância, frequência. Mas duvido que lá na frente você se contente com apenas essas 2 horas. Quando se toma gosto pelo estudo e a matéria começa a ser assimilada com mais facilidade, vem um ânimo extra que nos faz querer ir muito além.

2. Lute para ganhar ritmo de estudo

Não importa quanto tempo tenha, estude TODO SANTO DIA. Estudar diariamente deve ser um hábito na sua vida.

Acostume-se com a ideia de que, a partir de agora, até a aprovação e mesmo depois dela, você aprenderá coisas novas diariamente. Tome gosto pelo aprendizado e sinta-se realizado pelo simples fato de estar enriquecido intelectualmente. Isso vai te deixar menos ansioso durante o período de provas e vai te fazer entender que não se estuda para passar, nem até passar: estuda-se para aprender; aprende-se para se realizar e ser uma pessoa melhor a cada dia. Leia esse breve relato de minha vida profissional para entender melhor o que eu quero dizer.

Seja grato por poder desfrutar desse momento: você é um privilegiado! Quantas pessoas no mundo estão nessa posição, de poder concorrer a um emprego estável e com ótima remuneração, dependendo unicamente das próprias forças para alcançá-lo? Pense nisso.

Com o tempo e muita persistência, você sentirá algumas mudanças: ficará extremamente incomodado quando algo te impedir de estudar em um determinado dia; passará a absorver as teorias estudadas com mais rapidez; os textos lidos e as mensagens ouvidas em aula serão memorizadas facilmente… pronto, você ganhou ritmo de estudo e tudo agora ficará mais fácil.

Quando se ganha ritmo de estudo, a tendência é crescer em confiança. A dor vai ficando para trás e você vai incrementar a sua preparação cada vez mais. O sucesso começa a se definir lá frente, perfeitamente visualizável e atingível. É nesse ponto que você quer chegar. Daí para a aprovação é um pulo.

3. Encare a rotina de estudo com confiança

Certamente você fez várias escolhas nesse processo: material de estudo, abordagem do programa do concurso, divisão de matérias diárias, curso preparatório, etc.

Carregue consigo a certeza de que todas elas estão CORRETAS. Não perca tempo se questionando ou comparando suas escolhas com as de outros concurseiros. Trace um plano – ou adote um – e siga-o fielmente, sem olhar para trás. Não seja imediatista e não abandone a rotina de estudo no primeiro revés, persevere!

A chave do sucesso profissional e pessoal está na CONFIANÇA. Está provado que pessoas que confiam em si:

  • têm a autoestima lá no céu
  • dormem melhor
  • têm mais energia e resiliência
  • divertem-se mais
  • são mais divertidas e sedutoras
  • raramente deixam de atingir seus objetivos

Nada mal, hein? Confiar em si próprio e nas próprias escolhas só traz benefícios. Comece já.

4. Em suma:

  1. Estude diariamente, pelo tempo que aguentar.
  2. Estude todos os dias, até definir o seu ritmo.
  3. Cada um tem seu tempo: entenda o seu.
  4. Não procure um “benchmark”, um padrão, nem se compare a quem já está mais avançado.
  5. Aprenda a gostar de estudar.
  6. Faça o seu cérebro se acostumar a receber e digerir novas informações diariamente.
  7. Não fique repensando constantemente sua rotina de estudo ou suas escolhas.
  8. Fuja das armadilhas que sua mente cria para te afastar do estudo!
Prepare-se com dedicação e ganhe confiança! Ela vai te levar longe…

Um forte abraço e até a próxima!

Em tempo: algo me fugiu? Sua dúvida não foi sanada? Sua situação é peculiar? Comente aí embaixo que eu te digo o que eu acho sobre o seu caso.

Artigos Mais Lidos:

Artigos Relacionados

Respostas

  1. Olá, amo a área a saúde estou terminando meu curso técnico em enfermagem, quero entra em um Curso preparatório para prestar concurso Militar, só que as vezes me destraio com outras coisas e esqueço a coisas mais importante que quero alcança . Quero técnicas e estudos que possam me ajudar a se concentrar mais. Obrigada.

    1. Olá, Rayane. Para conseguir mais foco, tente se afastar das fontes de distração no período reservado ao estudo. Escolha também um espaço reservado em que a única atividade seja a preparação. Assim, aos poucos você irá condicionar o seu cérebro de que, naquela hora e naquela local, só uma atividade é permitida: o estudo. Será preciso uma boa dose de força de vontade no início, claro. Por isso, pense sempre nos benefícios que a aprovação te trará e não olhe mais para trás. Sucesso!

  2. Nada a perguntar nem a acrescentar. Só a agradecer por esses artigos que tem ajudado e inspirado tanto nessa caminhada árdua! Me preparo para concurso há cerca de cinco anos, mas, de lá para cá, mudei de foco (tanto em relação à carreira quanto ao método de estudo) não sei quantas vezes e, recentemente, frustrado com isso e com as reprovações, pensei em desistir. Comecei a fazer o curso preparatório para Promotor de Justiça do descomplica há alguns dias. Montei meu cronograma e, desde então, tenho seguido-o religiosamente. Estou tendo, finalmente, a sensação de progresso nos estudos. Muito obrigado, professor Mauro e equipe Master Juris.

Black November no ar!!!

Pós-graduação

+ 1 ano de acesso ao Master Juris

Combo Pós + Master: mais de 10 cursos para você escolher a sua especialização!

Black November

-50%

12 x R$29,90
plano anual