Mapeando Direito Administrativo na FGV

Se você está acompanhando a nossa série do Dossiê das Bancas, com certeza vai apreciar o artigo desta semana!

Já traçamos o perfil geral da Fundação Getúlio Vargas.

Na semana passada, mapeamos Direito Processual Civil.

Agora, vamos tratar da disciplina de Direito Administrativo de forma mais detalhada.

Como Direito Administrativo é cobrado na FGV

Sabemos que esta, também, é uma disciplina imensa em extensão.

Além do conteúdo doutrinário, jurisprudencial, temos muitas leis esparsas que tratam de inúmeros temas diferentes.

A propósito, no momento em que olhamos para conteúdo programático dos editais desta banca (e de outras também), tendemos a pegar ar para respirar porque sabemos que será uma batalha árdua a que nos espera pela frente.

Ser concurseiro não é uma tarefa fácil. Haja coração!

Estude de forma estratégica!

A boa notícia é que, aqui, você também pode ser estratégico no momento de estudar.

É nisto que venho te auxiliar.

Se eu te disser que a maior quantidade de questões levantadas nos principais sites de questões destinadas aos concursos públicos, no que toca à FGV, em Direito Administrativo, versam sobre “Responsabilidade Civil do Estado”, “Poder de Polícia”, “Contratação Direta na Lei de Licitações”, “Atos de Improbidade Administrativa”, “Administração Indireta”, “Formas de Provimento de Servidores Públicos”, “Regime Disciplinar de Servidores Públicos”, “Parceria Público-Privada”, “Modalidades de Licitação”, “Desapropriação”, “Consórcios Públicos” e “Concessões de Serviços Públicos”?

Sua vida ficaria muito mais fácil, não é verdade?

Nosso levantamento considerou questões para cargos de nível superior em Direito dos últimos 5 anos.

Os cargos foram os mais variados, desde advogado até Analista de Ministério Público.

A ordem de priorização foi justamente a que foi acima apresentada.

Assim, outros temas dos editais apresentaram questões, mas em pequenas quantidades. 

Contudo, em condições normais, ou seja, no seu estudo extensivo ou, quando a banca foi escolhida e o edital não foi publicado, é possível estudar todos os temas explorados pela Fundação.

Edital publicado? Faça revisões!

Se o seu certame já está na praça, o momento é de revisar (para aqueles que já construíram base) e priorizar os assuntos que mais caem nas provas.

Este levantamento de 12 temas (um pouco a mais que na semana passada) – que, por si só, são bastante extensos – já reduz bastante a amplitude do que se estudará em uma reta final para concursos organizados pela FGV.

Isso também ajuda muito a diminuir a ansiedade próxima da prova.

Aliás, a condição de concurseiro já é bastante frágil e deixa os nervos de todos à flor da pele (risos).

Convém ressaltar que essa restrição apenas serve para retas finais, pois devemos estudar o mais que pudermos dos outros assuntos fora desses momentos.

Com isso, o panorama de assuntos prediletos é muito dinâmico, podendo começar a mudar nos próximos anos.

Por fim, convém uma nova análise no final de 2021 para verificarmos se os temas quentes se mantiveram em voga.

Resumo da Ópera: acalme seu coração, faça muitas questões e siga firme e forte na sua reta final.

Afinal, o monstro não é tão feio assim como pintam.

Gostou do nosso conteúdo?

Acompanhe os artigos do Blog do Master Juris, pois toda semana tem conteúdo novo sobre o mundo dos concursos públicos para aumentar seus conhecimentos.

Se você quiser conversar comigo sobre essas e outras questões, siga-me no instagram @concurseiro.solitarioSerá um prazer!

Deixem seus feedbacks! Bons estudos!

Artigos Mais Lidos:

Respostas

Master Juris + Pós-graduação

POR APENAS 12 x R$59,90 VOCÊ FAZ A SUA PÓS-GRADUAÇÃO JURÍDICA (são mais de 30 para você escolher) e ainda ganha acesso a TODOS os cursos do Master Juris por 1 ano. Chegou a hora de turbinar o seu currículo!