Voltar ao Curso

Medicina Legal

0% Finalizado
0/0 Passos
  1. Peritos: definição
    14 Tópicos
  2. Assistente técnico
    2 Tópicos
  3. Antropologia forense
    8 Tópicos
  4. Introdução à traumatologia forense
    21 Tópicos
  5. Lesões e Mortes Provocadas por Arma de Fogo
    16 Tópicos
  6. Imputabilidade penal
    4 Tópicos
  7. Tanatologia forense
    14 Tópicos
Aula 4, Tópico 4
Em andamento

Análise da Pele Humana (Epiderme e Derme) e sua Importância para Análise das Lesões Produzidas pelos Agentes Vulnerantes Mecânicos

Aula - Progresso
0% Finalizado

Análise da Pele Humana (Epiderme e Derme) e sua Importância para Análise das Lesões Produzidas pelos Agentes Vulnerantes Mecânicos  

Existem lesões que são características, o perito vai olhar para a lesão e mesmo que não tenha nenhum instrumento vulnerante próxima da vítima ou mesmo na vítima ele vai olhar para a lesão e aquela lesão é tão característica, mas tão característica que ele não vai precisar de mais nada para poder afirmar qual foi o agente vulnerante que a causou, então, vejam só, existem lesões que são tão características que o perito vai dizer exatamente qual foi o instrumento, qual foi o agente vulnerante, o instrumento vulnerante que a causou. O perito não vai se limitar a dizer qual foi a ação que causou a lesão, não, ele não vai dizer isso. Ele diz normalmente “ó, o ferimento produzido pela ação cortante, ferimento produzido pela ação contundente, ferimento produzido pela ação perfurante”, mas no caso que estamos tratando ele vai dizer “o instrumento que causou a lesão foi o x este instrumento, x é um instrumento cortante” ou “essa lesão foi produzida pelo instrumento perfurante, instrumento perfurante x”, percebe, normalmente ele não diz isso.

Nesse caso, ele vai observar a lesão e dizer exatamente qual é o instrumento, isso vamos chamar de lesão patognomônica, por assinatura, então, quando existem lesões que são tão características que vai permitir o perito indicar qual foi o instrumento que a causou a gente vai dizer que essa lesão é lesão patognomônica, por exemplo, a lesão produzida pela arcada dentária, pois a há outros instrumentos que causam a mesma lesão, corto-contundente, mas se o sujeito toma uma dentada é uma lesão corto-contundente e o perito vai olhar para aquela lesão e vai dizer essa lesão é uma lesão corto-contundente e o instrumento que a causou foi a arcada dentária. Veja, se fosse um machado ele vai dizer “qual foi o instrumento que causou”, ele não vai dizer qual foi o instrumento que causou.

A pele

A pele é constituída por 2 camadas: a epiderme e a derme profunda. As células vão sendo empurradas para cima, para a superfície e na camada mais externa nós temos a camada córnea, totalmente morta, à medida que essas células vão superficializando vão morrendo. A epiderme, na camada mais superficial é composta por células mortas e recobertas por queratina, elas são impermeáveis. As camadas um pouco mais profundas da epiderme são vivas, então, nesse momento tem várias células que estão ocupando o local das células que já estão aqui, mas é por isso que é todo mundo que a gente está sempre se renovando, então, aquela tua namorada que você viu ontem, o teu namorado que você viu ontem, que você vai ver hoje não é mais o mesmo cara, a mulher não é mais a mesma mulher porque você segurou no braço dela ontem e o braço dela ontem era um, hoje já é outro, por conta exatamente dessa troca.

A camada basal é camada de Malpighi, camada da derme, elas produzem essas células e essas células são vivas, à medida que elas vão indo para a superfície elas vão morrendo, as células vivas aqui na derme vão impulsionando para cima, chegando aí na parte mais profunda da epiderme a gente ainda tem células vivas, mas à medida que essas células vão subindo elas vão morrendo.

Na camada mais profunda eu tenho células vivas, na camada mais superficial que é a chamada córnea elas estão mortas e recobertas por queratina. A derme possui vasos sanguíneos, ela tem nervos sensitivos, tem células com núcleo, tem fibras elástica, tem colágeno na derme, a epiderme não possui vasos sanguíneos, a epiderme não possui nervos, então, uma lesão na epiderme que atinja só a epiderme não vai sangrar, uma lesão que atinge só a epidemia não vai ser sangrar porque ela não tem vaso sanguíneo, uma lesão que atinge só a epiderme não vai doer, pois não tem nem vasos sanguíneos, então, não vai sangrar, não tem nervos sensitivos, não vai doer.

Respostas