Aproveite as últimas horas da promoção.

80% de desconto no plano Anual.

  • 00 hrs
  • 00 min
  • 00 seg
Vendas: 0800 056 2480
account_circle Login | Registro

Até quando você vai acreditar em mentiras?

 

 

Causa-me muito incômodo ver que há muitas mentiras que alguns aprovados em concursos públicos contam. Os motivos são diversos. Vou identificar alguns para que o (a) leitor (a) nunca caía nessas armadilhas e fique abalado (a).

A primeira delas é dizer que foram aprovados sem estudar. Eu pensava que nunca mais ouviria essa panaceia, mas estava enganada. No passado, combati com veemência esse mito, mas parece que ele voltou à moda.  Pessoas que querem parecer verdadeiros gênios estão voltando a contar esses “causos”. Como podem ter coragem de falar tal coisa?!

A segunda é: “estudei 2 (dois) meses com um método revolucionário e passei”. Também não acredite, pois estão querendo vender algum curso de que você não necessita para ser aprovado (a). É triste ver como exploram esse serviço momento de fragilidade de alguns concurseiros (as).

A outra falácia é no sentido contrário: “ eu estudava 14 horas líquidas por dia”. Em complemento a esse relato, há variações em que dizem que estudavam no carnaval, na noite de Natal (não paravam nem para comer a ceia) e no Réveillon. Aí, a gente se pergunta: essa pessoa não para nem pra comer, tomar banho, escovar os dentes? Nossa! Que “super humano”! Estou te alertando para que você também não acredite nisto.

O ruim é que há iniciantes na trajetória de estudos que, por inexperiência, creem nesse monte de bobagens. Se não passam sem estudar, se não passam com 2 (dois) meses de estudos, começam a se sentir incapazes e incompetentes para alcançar resultados semelhantes. Isso é, definitivamente, um desserviço aos que chegam a esse universo. Afinal, quem estuda há mais tempo e busca conhecimento em fontes sérias sabe que não é assim que o mecanismo funciona. Aprendizagem vem com o tempo.

Esses mentirosos estão fazendo com que pessoas adoeçam de tanto estudar. Diz-se isso porque, ao tomarem conhecimento da “necessidade de 14 horas líquidas de estudos sem direito a descanso”, as pessoas desavisadas querem fazer igual. Afinal, isso foi dito por um aprovado! Assim, elas não se dão ao direito de dormir, conviver com a família e ter alguns pequenos momentos de lazer. Outras desistem, ao revés, até mesmo, antes de começar a estudar, pois é inviável.

Resumo da Ópera: essas pessoas não estão contando a verdade sobre as suas trajetórias de sucesso. Só que eu trabalho ao lado da verdade e não vou te enganar. Para chegar lá, é, sim, necessária uma grande carga de estudos, mas de forma equilibrada e no longo prazo. Não existem resultados rápidos, pois pode ser que isso leve anos. O que há são pessoas que estão acostumadas a estudar e que têm base. É assim que elas apresentam resultados. Não existe mágica!

 

 

Sobre Raquel Monteiro

Raquel Monteiro, é advogada pós-graduada em Direito Público pela Universidade Gama Filho, blogueira do Concurseiro Solitário. Já foi oficial da Marinha do Brasil e agora, todas as quintas, posta aqui no Master as vicissitudes da vida de uma legítima concurseira carioca.

Ver Todos os Posts
Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Master Juris - Marca
 
 

MASTER JURIS - 2018. Todos os direitos reservados.