FGV

Tudo Sobre a Banca Fundação Getúlio Vargas

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi criada em 1944 com o objetivo de contribuir para a promoção do desenvolvimento econômico e social do Brasil.

Ela atua nas mais diversas áreas e possui a FGV Projetos, sendo uma unidade responsável por auxiliar também as organizações públicas com, entre outros assuntos, os concursos públicos.

Fundação Getúlio Vargas e os concursos públicos

A Fundação Getúlio Vargas é uma instituição já consolidada no ramo dos concursos públicos, sendo uma banca examinadora bem presente na vida dos concurseiros.

Trabalhando na organização de provas das mais diversas áreas, possui maior atuação naquelas de âmbito federal e estadual.

É ela a responsável pela elaboração do Exame da Ordem da OAB, e possui também destaque nos certames para os tribunais.

Devido a sua grande importância e presença nesse cenário, torna-se crucial conhecer as características das provas elaboradas pela instituição. Vamos conferir?

Como é a prova da FGV?

Embora tenha fama de ser rigorosa, a FGV possui como característica cobrar exatamente apenas aquilo que está no edital.

Nesse ponto, aliás, destaca-se que a banca procura exaurir o maior número possível de temas contemplados no documento. Assim, o candidato deve ser organizar para que na data da prova domine todo o conteúdo programático.

O nível das provas costuma variar de acordo com a exigência do órgão. No entanto, uma das grandes dificuldades daqueles que fazem a prova da Fundação Getúlio Vargas é no que se refere a forma com que o conteúdo é cobrado.

Embora também cobre letra de lei, sua principal característica é exigir do candidato um raciocínio mais crítico, a fim de que ele consiga resolver situações práticas, na maioria das vezes relacionadas ao cargo que o candidato irá disputar.

Dessa forma, suas questões costumam trazer histórias em que são abordados casos concretos. É necessária uma leitura atenta. Nessa linha, outra característica presente em algumas provas é a interdisciplinaridade.

As provas objetivas, em regra, possuem cinco alternativas de resposta (das letras A até E), das quais apenas uma está correta.

Nas discursivas, a banca costuma elaborar mais de uma questão, o que é bom para os candidatos, já que as chances de saber o conteúdo exigido aumentam.

Como estudar para as provas da banca Fundação Getúlio Vargas (FGV)?

A principal dica sobre como estudar para os concursos dessa banca é você se organizar e começar a estudar com antecedência.

Como dito, a FGV busca exaurir grande parte do edital em suas provas, então, quanto mais tempo para estudar, melhor.

Resolver questões é outra boa dica para um bom desempenho. Dessa forma, você irá se familiarizar com o estilo da prova, conhecer os conteúdos mais cobrados, além de treinar o tempo para realizá-la.

Para a FGV, embora importante, o estudo apenas da letra da lei não é o suficiente. O candidato deve ampliar seus estudos lendo também as principais súmulas, sempre voltando para a resolução de casos práticos.

Gostou de saber mais sobre a Fundação Getúlio Vargas? Para ver mais bancas, como a VunespCespeFCC, entre outras, navegue em nosso site!

Veja conteúdos que irão ajudar você em seus estudos e a obter bons resultados nos certames.

Artigos Mais Lidos:

Aniversário Master

12 x R$39,90

Plano anual com descontaço, mas só em setembro!